Porque é que as mulheres ainda são desvalorizadas quando falam de futebol? Tenho um palpite: interpretação errada do significado de uma amostra que está a mudar

    Não me interpretem mal. O Mundial de 2018 terminou e este tem, sem dúvida, sido o mundial da emancipação feminina no que ao futebol diz respeito. E ainda bem. Tanto por cá, como lá fora, foram muitas as repórteres e comentadoras que fizeram parte deste mundial, muitas delas que vivem o futebol dia-a-dia, sendo jogadoras, treinadoras ou jornalistas desportivas desde há muito.

    A depressão em alta competição: algo recorrente que deve deixar de ser tabu. Quem o diz são os atletas

    Os atletas de alta competição são geralmente olhados como uma espécie de extraterrestres pelo cidadão comum, como pessoas que vivem num mundo aparte, num mundo quase perfeito. Em alguns casos adquirem esta fama devido ao dinheiro que ganham, noutros devido à fama consequente do seu sucesso.

    Assédio durante o Mundial: uma gota no oceano num país onde violência doméstica só é crime se partir ossos

    Ser anfitrião de um Mundial significa estar debaixo de holofotes 24 horas sobre 24 horas. Se é verdade que nestes 18 dias de Mundial muito se tem falado na questão dos assédios, que tanto jornalistas de diferentes países como as próprias adeptas Russas têm sentido na pele, há outros problemas, porventura não tão visíveis que começam a receber a atenção da imprensa internacional.